O Amor... é Cego? - Lynsay Sands - Clássicos Históricos Especial 295

8/11/2011 10:48:00 PM


Adrian Montfort, o conde de Mowbray, sabia que a bela e estabanada lady Clarissa Crambray podia ser perigosa. Ela era, na verdade, um desafio. Mas era exatamente o desafio que ele precisava...

Clarissa sempre desejou encontrar um noivo, mas sua madrasta queria mais ainda que a enteada encontrasse alguém disposto a se casar com ela. Clarissa concordava que os óculos escondiam a beleza de seu rosto, mas se ela seguisse o conselho da madrasta e não os usasse, como iria enxergar? Já causara confusão suficiente para merecer um apelido infame nos círculos sociais, em função de sua deficiência visual. Todos os possíveis pretendentes pareciam sair correndo... Até que de repente apareceu um cavalheiro disposto a dançar com ela. Um homem elegante, atraente, misterioso... E Clarissa se vê a tropeçar... no amor!

 Tenho esse livro há um bom tempo e nada de lê-lo, embora tenha lido muitas resenhas positivas. Todas diziam que riram muito com esse livro em uma determinada parte. Eu também. Mais adiante eu comento essa parte. Voltando ao ínicio, esse livro conta a estória de lady Clarissa, uma jovem que segue na atual temporada "causando" vários acidentes por onde passa, tudo porque não enxerga nada sem seus óculos, mas ele fora confiscado pela sua madrasta que acha que ela só conseguiraria arranjar um marido sem eles. Até que Adrian Montfort, surgir e as coisa começam a melhorar para Clarissa.
Porém, não é isso que sua madrasta pensa. Outrora, Adrian Montfort não tinha uma boa reputação, mas após ter ido para guerra, voltou com uma cicatriz no rosto que o deixara repugnante para boa parte da sociedade. Então, para ele, que queria uma esposa, Clarissa caiu como uma luva já que não enxerga direito, sua cicatriz não seria repugnante para ela, já que ela não a ver. #Será?

Resumindo, um livrinho muito bom. Romance, comédia e ainda com um toque de mistério.
Adrian é um fofo, um mocinho muito apaixonado e inseguro com sua aparência.

Um dos pontos altos do livro que mencionei no começo dessa resenha é quando a madrasta de Clarissa explica para ela como é a primeira vez de uma mulher.


" — Vou lhe contar da mesma maneira que minha mãe me contou — disse Lydia levantando a mão. — Consegue ver isto?
            — É uma chave — Lydia explicou, caminhando em direção à porta. — Venha até aqui.
            — Agache-se um pouco e fique com o rosto bem perto daqui, Clarissa. E importante que você veja isto.    Clarissa fez o que a madrasta havia sugerido e Lydia colocou a chave na fechadura.
            — Você está vendo que coloquei a chave na fechadura — confirmou, — Minha mãe me explicou que o homem tem a chave e a mulher, a fechadura. Adrian vai colocar a chave dele em sua fechadura e assim o casamento estará consumado.
            Clarissa mordeu os lábios e teve certeza de que a rigidez que a cutucara entre as pernas era a chave em questão. Também tinha uma boa idéia de onde ficava sua fechadura.
            — Minha mãe, porém, era uma mentirosa deslavada — Lydia continuou e Clarissa, muito espantada, foi novamente se sentar. — Não é nada tão simples e nem tão limpo quanto parece com essa demonstração — assegurou Lydia. — Agora venha até aqui.
            Clarissa levantou-se e acompanhou Lydia até a penteadeira onde ela havia colocado alguns itens. Inclinando-se e firmando os olhos, Clarissa pôde ver que havia um pequeno bastão de prata e um tipo de torta. Enquanto ela ainda estava inclinada sobre a penteadeira, Lydia pegou o bastão.
            — Esse é o tamanho aproximado do equipamento masculino, ou, segundo a explicação de minha mãe, da chave.
            Clarissa avaliou o item, imaginando que deveria ter entre quinze e vinte centímetros de comprimento. Nunca havia visto aquilo antes e se perguntava de onde Lydia o havia tirado. Deixou, porém, de divagar, ao ouvir Lydia falar novamente:
            — A torta é a fechadura. Sua fechadura não está aberta e é perfeitamente compatível com a chave do homem. E pequena, estreita e tem um fina película chamada... hímen.
            Clarissa firmou o olhar no rosto de Lydia ao sentir o evidente desconforto de sua voz. Tocar nesse aspecto mais técnico aparentemente a constrangia. Mas ela foi em frente.
            — E o homem tem que romper essa película na primeira vez. Assim!
            Clarissa teve um sobressalto quando Lydia fincou o bastão na torta com um golpe violento. Clarissa olhou para a torta estraçalhada e então pegou um lenço para limpar a geléia que havia se espalhado por todo o lado e respingado em seu rosto. A torta era de morango ou framboesa e, por mais cega que fosse, dava para ver o bastão meio enterrado na torta, recoberto com o vermelho escuro da geléia. "

Nada sutil, a madrastra da Clarissa. Se você quer ler esse livrinho, pode baixar .aqui.
Depois me conta o que achou da estória.




Capa Original:


Título Original: Love Is Blind (2006)



2 comentários:

Aris disse...

Olá :-)
Tem um selinho no meu blog para vc.
Bj, Aris.

Mimi disse...

Obrigado Aris, vou lá!

bjks

Tecnologia do Blogger.